Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




A aventura do abre-latas - Parte 2

Por M&Ms, em 31.03.16

(continuação do post anterior...)

 

A clínica tem dois consultórios dentários semelhantes aos consultórios em Portugal de há 20 anos atrás. No dia da primeira consulta lá fui eu na expectativa (como quem diz...cheia de medo). A médica coreana chegou a horas. Cumprimentou-me e foi aí que deu para perceber que a comunicação havia de ser engraçada...tentámos ter uma conversa, algo estranha, porque ela percebia alguma coisa de português e alguma coisa de inglês...quase nada vá. Começou a tirar lá o material dela que trazia na bolsa, e que vim a descobrir mais tarde que era tipo a bolsa da Mary Poppins.Toca a tirar-me os elásticos com uma pinça e um alicate,o que achei normal...como nunca tinha feito manutenção não sabia que havia um equipamento próprio para tirar elásticos, o que foi bom senão tinha-me assustado logo. Mas não demorou. Para quem não sabe, na manutenção do aparelho trocam-se apenas os aros de metal que estão presos aos brackets pelos elásticos, e que variam na espessura dando-lhes a intensidade. Ela escolheu um aro (bem mais espesso do que o que eu tinha!) e colocou-me na boca para medir e cortar as pontas para ficar de tamanho correcto. Lá cortou com o alicate e...pegou numa vela (que tirou da bolsa Mary poppins) para esterilizar as extremidades do aro. Uma vela. Tipo há 100 anos atrás. OH GOD ONDE ME VIM METER??? (pânico pânico pânico). Para ajudar à festa, em vez de elásticos começou a cortar pequenos pedaços de arame e a prender o aro. Bem...no meio daquele festim, muita coisa passava na minha mente, mas como eram só pensamentos negativos eu estava a tentar relativizar. “Se calhar é normal...”...realmente não é anormal usar o arame (soube eu meses mais tarde na minha dentista em PT), mas costuma ser usado só em alterações específicas. Muito bem, findo o desespero, paguei os olhos da cara e vim-me embora.

Passado uma hora já estava cá com umas dores que não vos conto...mas pensei que passado um dia ou dois acalmasse. Pensei mal. O aro que ela me tinha colocado era super forte, disse-me a minha dentista em PT que só o costuma colocar ao oitavo mês de manutenção...mas como eu sou uma sortuda, foi logo à primeira. Conclusão... 3 semanas de dores a comer, e ao fim de 10 dias os meus dentes já tinham mudado completamente de posição e estavam a ficar alinhados. Tratamento de choque que o raio da coreana me deu. Cheira-me que deviam ser os únicos aros que ela tinha, pois durante 4 meses usei sempre o mesmo. Depois da primeira manutenção, raramente tive dores...só no dia em que ela mudava o aro, depois passava. Pudera, depois dos dentes terem tido uma deslocação drástica em 3 semanas, o resto dos acertos foram suaves. 2 anos de abre-latas e de consultas maradas e silenciosas com a coreana. As duas palavras que lhe ouvia regularmente eram "abre" e "pica?"...e ela de mim também só ouvia "boa tarde", "não" e "até à próxima"...

Felizmente o resultado foi positivo...mas várias vezes receei que talvez não tivesse sido a melhor altura da vida para esta aventura...

 

Até já*

 

41f613124dea89d4d2825ce2c4c21fbb.jpg

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 09:39


2 comentários

Imagem de perfil

De Chic'Ana a 01.04.2016 às 12:13

ahhh, tadinha!!! Estive a ler o teu blog e a informar-me do que me tinha escapado! Mais um destaque =) PARABÉNS!!!
Pois, quanto ao aparelho, deviam ser dores horríveis, eu já usei e sei bem o que incomoda!:(
Beijinhos
Imagem de perfil

De M&Ms a 01.04.2016 às 12:50

Obrigada! Espero que as férias tenham sido boas! Beijinho*

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor




Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D