Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Surpresa!

Por M&Ms, em 10.05.17

Um destes dias um dos meus trabalhadores pediu para falar comigo. "Lá vem este pedir alguma coisa", pensei eu, visto que é o que normalmente acontece. Realmente ele fez-me um pedido, mas daqueles em que ficamos orgulhosos e não aborrecidos. 

 

Ele veio-me contar que lhe nascera a segunda sorte no domingo anterior, ou seja, o segundo filho. E que, caso tivesse sido uma menina, tinha-lhe colocado o meu nome para ficar para sempre com uma recordação minha. Mas...como saiu um menino, e o meu nome não dá para mudar para a versão masculina ele quis que fosse eu a escolher o nome para o filhote. 

 

Que surpresa! Eu, que até nem almejo ter filhos,a escolher o nome para uma criança que não é minha. Mas confesso que fiquei de coração cheio. Quem não ficaria? 

 

De imediato veio à cabeça o nome Ivo de que tanto gosto. Era o nome que a minha mãe me queria dar, caso eu tivesse nascido com a terceira perninha, mas que não é nada comum aqui. E como culturalmente, os nomes daqui são bastante diferentes dos nossos, eu propus ao rapaz para falar com a esposa e escolherem 5 nomes que gostassem e depois eu escolhia o nome que mais gostasse desses 5. Assim, não corria o risco de escolher um nome que eles não gostassem. 

 

Dois dias depois veio a lista. 7 nomes. 4 escolhidos por ele e 3 pela esposa. E começo a percorrer a lista...Ricardo, Luisão, Marcelo, Ivo...IVO! Nem queria acreditar! O quarto nome era mesmo Ivo, sem eu ter sequer mencionado nada acerca da minha ideia. Claro...foi de fácil escolha. E fiquei super contente por toda esta "telepatia"! Ele também gostou da minha escolha, disse que escolhi muito bem, pelo que me deu a entender que tinha sido um dos nomes que ele tinha proposto.

E assim fiz diferença na vida de um pequeno ser que nunca irei conhecer, mas que talvez um dia mais tarde venha a saber algo sobre "aquela senhora portuguesa " que trabalhou com o pai quando ele era novo. 

 

 

Até já!*

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 15:44

Devaneio.

Por M&Ms, em 08.05.17

Ontem fui tomar o pequeno almoço a uma pastelaria que não tem muito de apelativo mas, por falta de opção, foi o spot escolhido. Pedi um croissant simples, que é o meu bolo de eleição desde sempre. Aqui não são fantásticos, mas comem-se, e ao menos sei que não tem creme, evitando possíveis problemas intestinais. Tive sorte, pois eram frescos, e apesar de maçudos não estavam secos.

 

E é aqui que se dá o momento. Aquele, em que dou a terceira trinca e identifico um insecto minúsculo na massa do meu croissant. E o que é que eu faço, perguntam vocês? Bem. Removi o insecto, pousei no prato, e continuei a comer o meu croissant. 

 

Como se nada fosse.

 

E então pensei para comigo..."que longo caminho percorreste tu M&Ms...já encontras bichos na comida e em vez de reclamares, simplesmente relativizas e continuas a comer". Porque afinal, a porra das bichezas aqui estão em todo o lado.

 

E não foi a primeira vez que aconteceu. Já o fiz com um pão. E com massa. Mas ainda não tinha "filosofado" acerca disto.

 

Não sei se me rio ou se choro. 

 

 

Até já!*

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 16:22

Num hipermercado perto de si...

Por M&Ms, em 10.04.17

"É proibido xpreiar todo o tipo de perfume. Agradeciamos."

 

Ora...podíamos explorar uma série de coisas neste aviso:

- desodorizantes não são perfumes;

- "agradeciamos" além de não ter o acento, está mal empregue na frase;

- o verbo "xpreiar" é de todo uma novidade no meu vocabulário.

 

Pelo menos "atenção" está bem escrito, entre falhar a cedilha ou o til, é de dar valor.

 

20170408_160913.jpg

 

 

Cuidado com as xpreiadelas!

Até já!*

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 14:25

Há quase um ano atrás, escrevi-vos sobre a albufeira de Cahora Bassa e sobre a estadia no Kasindira Lodge. Desta vez,volto a escrever-vos sobre o mesmo paraíso, mas com a estadia feita no Moringa Bay Lodge.

Há já algum tempo que não tinha um fim-de-semana de dois dias e mal o tive em vista, decidi fazer uma pequena viagem para sair da rotina e espairecer as ideias. Uma amiga tinha-me dado boas informações sobre este local, que comparativamente com o anterior descrito aqui, fica uma hora mais perto. E uma hora para cada lado, faz muita diferença em termos de programação do fim-de-semana. 

Portanto, saímos de casa cedinho, ás 7h30 mas ainda perdemos tempo a parar para tomar o pequeno almoço e abastecer a carrinha. Antes de irmos para o lodge, decidimos fazer um "pequeno desvio" para irmos visitar o Songo. Existem lá uns murais muito bonitos e ainda não tinha tido a oportunidade de os fotografar, por isso aproveitei.

 

IMG_2181.JPG

 

IMG_2184.JPG

 

IMG_2192.JPG

 

Rumo ao lodge, ainda apanhamos uns 20km em terra batida e nada fáceis de fazer. Demoramos cerca de uma hora com subidas e descidas a 30km/h. Passava pouco das 13 quando lá chegamos e apesar de termos perdido bastante tempo com o desvio, deu para aproveitar bem a tarde. 

Á chegada fomos recebidos pela matilha do lodge, composta por um rottweiler, um "salsicha", um boxer e um rafeirito. Enquanto lá estivemos, estes cães não nos largaram. Super amistosos, sempre a pedir festinhas. Foram os nossos guardas durante a estadia!

O local era em muito parecido com o lodge onde já tinha estado, o mesmo estilo de alojamento, cheio de árvores e uma piscina virada para o lago. Esta tinha o dobro do tamanho da outra, a água estava límpida e era feita em pedra o que lhe conferia um aspecto delicioso. Depois de almoçarmos, é obvio que fomos dar um mergulho! E tão bem que soube estar relaxadinha numa espreguiçadeira, sem grande som de fundo a não ser o da natureza. Estava mesmo a precisar disto!

 

IMG_2226.JPG

 

20170402_084619.jpg

 

Como já é da praxe quando vamos a um sítio destes, lá fomos dar um passeio de barco pela albufeira. Ver os hipopótamos, crocodilos e o pôr-do-sol. E nunca desilude. Os crocodilos estiveram um pouco envergonhados desta vez, ao contrário dos hipopótamos que não se apoquentaram nada com a nossa presença.

 

IMG_0328.JPG

 

20170401_171553.jpg

 

IMG_2253.JPG

 

20170401_174446.jpg

 

À noite, e com a falta de rede/net, os palpites eram sobre o resultado do SLB-FCP. E ninguém saiu a ganhar! E o mais fantástico é poder apreciar um céu repleto de estrelas, com uma temperatura agradável e ficar a dar duas de letra até "às tantas" na varanda para o lago.

O dia seguinte foi simples. Acordar (relativamente) cedo, aproveitar muito a piscina, almoçar e regressar a casa ainda com luz do dia. Recordo-vos que por cá entre as 17h e 18h já é de noite. E só vos posso dizer que foi maravilhoso! Entre experiências de mergulhos a serem filmados com câmara lenta, ou um bom período de leitura na espreguiçadeira, a manhã passou-se da melhor maneira possível e tão aproveitadinha como quem sabe que provavelmente tão cedo não repetirá!

 

20170401_175616.jpg

 

Até já!*

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 16:51

Moçambique de luto.

Por M&Ms, em 27.11.16

Já ando há uma data de tempo para escrever sobre este assunto, mas infelizmente o trabalho não me tem deixado vir aqui ao blog. 

 

No passado dia 17 de Novembro, o rebentamento de uma cisterna de combustível matou cerca de 90 pessoas e feriu outros tantos. Aconteceu na província de Tete, no distrito de Moatize, na localidade de Chipiridzange, quando o camião seguia da Beira para o Malawi. Chegou a passar nas notícias em Portugal, pois tive bastantes pessoas que me ligaram preocupadas para saber o meu estado.

 

"E como é que acontece uma tragédia destas?" perguntam vocês...ora, houveram bastantes teorias.

Inicialmente, soube-se que o camião estava estacionado e que uma série de pessoas o estariam a assaltar para roubar combustível, usando uma motobomba que entrara em curto circuito incendiando o tanque de combustível e causado a posterior explosão.

No dia seguinte, na rádio BBC, ouvia-se que o que possivelmente tinha causado o acidente, teria sido um relâmpago ou um isqueiro.

Depois, surgiu um video na internet, onde mostrava a cisterna a arder mas sem ter explodido, sendo que o motorista do camião até estava a desengatar o atrelado em chamas do camião e haviam alguns curiosos a assistir ao acontecimento. 

 

Para não me alongar e após tanta informação e contra-informação, passo à versão final. O que é que aconteceu realmente? 

Descobriu-se que a razão da paragem do camião naquela zona, teria sido para fazer negócios ilícitos. O motorista iria vender combustível a uns vendedores de rua e um curto-circuito na motobomba que usava para tirar o combustível do primeiro tanque, causou o incêndio. Isto, aconteceu no dia 16 de Novembro.

Entretanto, o motorista malauiano deixara a cisterna a arder para trás e fugira. Isto atraiu muita população das redondezas que no dia 17 de Novembro, já com o fogo extinto, decidiu roubar o combustível que ainda se encontrava no camião,dentro do segundo tanque que ainda estava selado. Não sei o que provocou a explosão do segundo tanque, mas como se tinham reunido várias pessoas à volta e em cima do camião, a quantidade de feridos e mortos foi tragicamente grande e continua a aumentar.

 

Deixo um video, com imagens sensíveis, que mostra o que aconteceu:

 

 

Infelizmente, o roubo de combustível continua a ser um problema por estas bandas. Muitas empresas sofrem de furtos constantes até por parte dos próprios trabalhadores. Neste caso, correu muito mal para o motorista que queria ser esperto, dando origem a que pessoas de muito pouca formação se expusessem a um perigo iminente, resultando numa tragédia de grandes proporções. Morreram crianças, mulheres grávidas...pessoas que não deveriam sequer estar perto de um local como este, mas que não tiveram noção do risco que corriam.

 

Até já!*

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 11:09

Palavras para quê?#10

Por M&Ms, em 27.11.16

20160423_122653.jpg

 

Até já!*

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 10:13

Africanices de África #3

Por M&Ms, em 15.11.16

Para quem tiver problemas de auto-estima...calma. Há solução. Não sei que magia é esta, mas quem for beber a esta banca "entra feio e sai bonito"...

 

1011020_544962308899035_2063620027_n.jpg

 

A qualidade da fotografia não é boa, mas espero que seja perceptível. O telemóvel era do paleozóico.

 

Até já!*

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 16:56

O mundo está a andar para trás?

Por M&Ms, em 09.11.16

Hoje acordei às 5h para ir trabalhar...às 6h saí de casa. Nem me lembrei que já havia um veredicto das eleições dos EUA. Fui trabalhar e deviam ser umas 14h30 quando um colega me diz que viu no Facebook que o Trump ganhara as eleições. Os meus olhos quase saíram das órbitas, mas visto que a fonte fora o Facebook, eu achei que devia ser a gozar. Só podia. E só quando falei com alguém ao telefone e perguntei "Quem é que ganhou as eleições nos EUA?" e ouvi a resposta, é que percebi que não era uma anedota. Era e é mesmo a triste realidade. Fiquei em choque. Passamos do primeiro presidente negro a ser eleito nos EUA, para um presidente racista, sexista, xenófobo e machista. Pensava que estávamos a evoluir...e não a andar para trás... pensava que não voltaríamos a cometer os erros do passado. Como me enganei...

 

 

Até já!*

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 17:38

Saúde ocupacional.

Por M&Ms, em 08.11.16

 

Hoje, a saúde ocupacional obrigou-me a fazer uma série de exames médicos, entre eles a colheita de análises sanguíneas e um raio X aos pulmões e à coluna. Para começar, na ficha de inscrição, conseguiram escrever errado os meus 4 nomes. É verdade...e não são difíceis, acreditem!

 

Depois fui tirar as análises. Arregaço a manga da camisa, veia cheia, sem dor. Impecável. Limpa o braço, põe penso e saio do gabinete. Ao direccionar-me para a sala seguinte, vou a desenrolar a camisa quando reparo que, já estou cheia de sangue no braço. No braço, na camisa, e até no chão já tinha pingado. Eu nem tinha dado conta! Voltei para trás para substituir o penso rápido que já estava ensopado e desta vez certifiquei-me de que a hemorragia estava estancada. Nunca me tinha acontecido semelhante! Nem sei como foi possível sair tanto sangue em meia dúzia de segundos, por um furinho tããão pequenino feito no braço! 

 

Desta feita, sou chamada para a sala de raio X. O técnico disse que tinha que me despir e colocar uma bata que lá estava pendurada. Até aí, tudo bem. Mas a bata, além de enorme não era de botões. Era tipo daquelas que vemos nos filmes, que apertam atrás com uns fios, que os doentes no hospital usam e ficam com o rabiosque à mostra. Eu bem que tentei arranjar solução para aquilo, até cheguei a perguntar para que lado eram os fios, mas como ele me disse que podia usar como quisesse, eu lá dei uns nós estranhos e decidi usar os fios na parte da frente. Achei que estava um bocado parola mas que ficaria tudo mais controlado a nível de não se ver mais do que o necessário. Mas ainda assim saí do balneário com as minhas dúvidas... Felizmente, essas dúvidas dissiparam-se quando depois de virar de costas, e virar de frente, me mandaram virar para a esquerda e levantar os braços! Pensei logo "decisão acertada!"! Isto porque, virei-me para a esquerda e o técnico ficava na sala atrás de mim. Imaginam-me de braços levantados atrás da cabeça e com a bata a apertar atrás? Ahahah, safei-me de boa! Ás vezes compensa ir contra as regras!  

 

Fiz também uma espirometria. Que a meu ver, é o pior dos piores. Já o fiz umas 4 vezes e acho sempre terrível. Para quem não sabe, a espirometria é um exame aos pulmões que nos obriga a expirar por um tubo, que entra numa máquina e faz uma leitura. Só que, temos de expirar com força até ficarmos sem nenhum ar nos pulmões. Parece simples não é? Pois...mas não é mesmo! Supostamente a expiração tem que durar 6 segundos, o que é super difícil de conseguir pois tem que ser com força. O técnico que fazia o exame era muito engraçado, e enquanto expiramos gritava "vai vai vai vai vai...". Só dava vontade de rir, o que não ajudava para concentrar no exame. Eu já só dizia que me estava para sair um pulmão fora...Como temos de fazer umas 6 repetições, saímos de lá como se tivessemos ido correr 10km. 

 

Mais 3 exames feitos, uma consulta no médico e estava despachada. Acho que desde que saí de Portugal, já fui mais vezes ao médico do que durante toda a minha vida. Ora vejamos, todos os anos faço exames de saúde ocupacional e uma vez por ano, quando vou a Portugal, faço análises e exames também. Não tenho cá desculpas para ficar doente não é? 

 

Até já!*

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 15:04

Africanices de África #2

Por M&Ms, em 04.11.16

Isto é o que se pode chamar de escoramento de qualidade! Ou talvez não... deixo ao vosso critério!

 

20161029_120017.jpg

 

Até já!*

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 14:31


Mais sobre mim

foto do autor




Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D